Com Trump já confirmado, Partido Republicano inicia oficialmente convenção nacional

Donald Trump Jr é o primeiro membro da família a falar a favor da reeleição do presidente, em noite que tem ainda discursos de políticos leais a Trump, como a ex-embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley. Donald Trump Jr., filho mais velho do presidente dos EUA, é o primeiro membro da família Trump a falar a favor da reeleição de seu pai na Convenção Nacional do Partido Republicano, nesta segunda-feira (24). A namorada dele, Kimberly Guilfoyle, que organiza eventos de arrecadação de fundos para a campanha, também discursa. A convenção, na verdade, teve seu início oficial horas antes, ainda de manhã, quando os delegados confirmaram seus votos e nomearam oficialmente Donald Trump e Mike Pence como os candidatos a presidente e vice do partido. Embora seu discurso oficial de aceitação esteja programado apenas para o encerramento, na quinta-feira, Trump e também Pence – que fala na quarta – apareceram de surpresa e falaram pessoalmente em Charlotte, na Carolina do Norte, onde acontece a maior parte do evento. Donald Trump em seu discurso de abertura da convenção do Partido Republicano, na segunda-feira (24) Carlos Barria/Reuters Espera-se que Trump faça uma aparição de alguma forma em cada uma das quatro noites. Entre os convidados a falar na primeira noite da convenção, estão também políticos leais a Trump, como Nikki Haley, ex-governadora da Carolina do Sul que foi nomeada embaixadora dos EUA na ONU pelo presidente, mas permaneceu apenas um ano no cargo, o senador Tim Scott, também da Carolina do Sul, e os deputados Matt Gaetz (Flórida) e Jim Jordan (Ohio). Já entre os não políticos, se destacam o casal de advogados Mark e Patricia McCloskey, que ficaram conhecidos após apontarem armas para manifestantes pacíficos do movimento Black Lives Matter quando estes passaram em frente a casa deles, em St. Louis, em 28 de junho. Os dois foram formalmente acusados de uso ilegal de armas, mas foram defendidos por Trump. Em um vídeo pré-gravado, Mark afirma que “apenas temos o direito dado por Deus de nos defender, e o direito de legítima defesa é um dos direitos civis mais básicos, um dos direitos humanos mais básicos”, segundo adiantou seu advogado. Outro convidado é Andrew Pollack, pai de Meadow Pollack, uma jovem que foi morta durante o tiroteio na escola Marjory Stoneman Douglas, em Parkland, na Flórida, em 2018.

Com Trump já confirmado, Partido Republicano inicia oficialmente convenção nacional
Donald Trump Jr é o primeiro membro da família a falar a favor da reeleição do presidente, em noite que tem ainda discursos de políticos leais a Trump, como a ex-embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley. Donald Trump Jr., filho mais velho do presidente dos EUA, é o primeiro membro da família Trump a falar a favor da reeleição de seu pai na Convenção Nacional do Partido Republicano, nesta segunda-feira (24). A namorada dele, Kimberly Guilfoyle, que organiza eventos de arrecadação de fundos para a campanha, também discursa. A convenção, na verdade, teve seu início oficial horas antes, ainda de manhã, quando os delegados confirmaram seus votos e nomearam oficialmente Donald Trump e Mike Pence como os candidatos a presidente e vice do partido. Embora seu discurso oficial de aceitação esteja programado apenas para o encerramento, na quinta-feira, Trump e também Pence – que fala na quarta – apareceram de surpresa e falaram pessoalmente em Charlotte, na Carolina do Norte, onde acontece a maior parte do evento. Donald Trump em seu discurso de abertura da convenção do Partido Republicano, na segunda-feira (24) Carlos Barria/Reuters Espera-se que Trump faça uma aparição de alguma forma em cada uma das quatro noites. Entre os convidados a falar na primeira noite da convenção, estão também políticos leais a Trump, como Nikki Haley, ex-governadora da Carolina do Sul que foi nomeada embaixadora dos EUA na ONU pelo presidente, mas permaneceu apenas um ano no cargo, o senador Tim Scott, também da Carolina do Sul, e os deputados Matt Gaetz (Flórida) e Jim Jordan (Ohio). Já entre os não políticos, se destacam o casal de advogados Mark e Patricia McCloskey, que ficaram conhecidos após apontarem armas para manifestantes pacíficos do movimento Black Lives Matter quando estes passaram em frente a casa deles, em St. Louis, em 28 de junho. Os dois foram formalmente acusados de uso ilegal de armas, mas foram defendidos por Trump. Em um vídeo pré-gravado, Mark afirma que “apenas temos o direito dado por Deus de nos defender, e o direito de legítima defesa é um dos direitos civis mais básicos, um dos direitos humanos mais básicos”, segundo adiantou seu advogado. Outro convidado é Andrew Pollack, pai de Meadow Pollack, uma jovem que foi morta durante o tiroteio na escola Marjory Stoneman Douglas, em Parkland, na Flórida, em 2018.