Europa tem mais de 250 mil mortes por Covid-19, diz agência

Um balanço feito pela France Presse aponta que o continente europeu registrou um quinto de todas as mortes por coronavírus no mundo. Placa instrui distanciamento social entre os britânicos, foto de 18 de outubro Jason Cairnduff/Reuters A Europa registrou mais de 250 mil mortes por complicações do novo coronavírus até este domingo (18), segundo um levantamento feito pela agência de notícias France Presse. O número equivale a um quinto de todas as mortes por Covid-19 no mundo. No total, desde o início da pandemia, foram 250.030 mortes confirmadas por Covid-19 em todo o continente, que registra também mais de 7,3 milhões de casos da doença. A maior parte das mortes está concentrada em cinco países: Reino Unido (43.646) Itália (36.543) Espanha (33.775) França (33.392) Rússia (24.187) Apenas na semana passada, mais de 8 mil pessoas morreram por complicações da Covid-19 na região. O continente, que já foi apontado como epicentro da pandemia no mundo, voltou a tomar medidas duras para conter um novo avanço da Covid-19.

Europa tem mais de 250 mil mortes por Covid-19, diz agência
Um balanço feito pela France Presse aponta que o continente europeu registrou um quinto de todas as mortes por coronavírus no mundo. Placa instrui distanciamento social entre os britânicos, foto de 18 de outubro Jason Cairnduff/Reuters A Europa registrou mais de 250 mil mortes por complicações do novo coronavírus até este domingo (18), segundo um levantamento feito pela agência de notícias France Presse. O número equivale a um quinto de todas as mortes por Covid-19 no mundo. No total, desde o início da pandemia, foram 250.030 mortes confirmadas por Covid-19 em todo o continente, que registra também mais de 7,3 milhões de casos da doença. A maior parte das mortes está concentrada em cinco países: Reino Unido (43.646) Itália (36.543) Espanha (33.775) França (33.392) Rússia (24.187) Apenas na semana passada, mais de 8 mil pessoas morreram por complicações da Covid-19 na região. O continente, que já foi apontado como epicentro da pandemia no mundo, voltou a tomar medidas duras para conter um novo avanço da Covid-19.