União Europeia não reconhece Lukashenko como presidente de Belarus

O autoritário presidente prestou juramento em uma cerimônia que foi mantida em segredo. Alexander Lukashenko durante cerimônia em que tomou posse como presidente Andrei Stasevich / Belta / AFP A União Europeia (UE) descartou reconhecer Alexander Lukashenko como presidente de Belarus, um dia após o início de seu sexto mandato, informou nesta quinta-feira (24) o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell. "A eleição de 9 de agosto não foi livre nem imparcial. A União Europeia não reconhece os resultados falsificados. Por isso, a suposta posse realizada no dia 23 de setembro e o novo mandato de Alexander Lukashenko não têm nenhuma legitimidade democrática", diz comunicado do organismo. Lukashenko enfrenta desde a eleição presidencial de 9 de agosto um desafio sem precedentes, com dezenas de milhares de pessoas a cada domingo nas ruas de Minsk para protestar contra sua reeleição, considerada fraudulenta. Borrell reiterou que as eleições "não foram livres nem justas". "A posição da UE é clara: os cidadãos bielorrussos merecem o direito de ser representados por aqueles que escolherem livremente através de eleições novas, inclusivas e transparentes", disse Borrell. O chefe da diplomacia europeia destacou a solidariedade com os cidadãos bielorrussos e apoiou o seu direito de eleger um presidente sob a supervisão da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE). Borrell também reiterou que espera que as autoridades bielorrussas cessem imediatamente os atos de repressão e violência e libertem imediata e incondicionalmente os detidos, "incluindo presos políticos". Alemanha não reconhece Lukashenko O porta-voz do governo da Alemanha, Steffen Seibert , disse na quarta que o país não reconhece Lukashenko como presidente da Belarus, mesmo com a cerimônia. O Ministério da Relações Exteriores da Alemanha tem se esforçado para que a UE aplique sanções à Belarus assim que possível. Lukashenko O autoritário presidente de Belarus, Alexandr Lukashenko, prestou juramento na quarta-feira (23) em uma cerimônia que foi mantida em segredo até o último momento por causa da onda de protestos antigovernamentais.

União Europeia não reconhece Lukashenko como presidente de Belarus
O autoritário presidente prestou juramento em uma cerimônia que foi mantida em segredo. Alexander Lukashenko durante cerimônia em que tomou posse como presidente Andrei Stasevich / Belta / AFP A União Europeia (UE) descartou reconhecer Alexander Lukashenko como presidente de Belarus, um dia após o início de seu sexto mandato, informou nesta quinta-feira (24) o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell. "A eleição de 9 de agosto não foi livre nem imparcial. A União Europeia não reconhece os resultados falsificados. Por isso, a suposta posse realizada no dia 23 de setembro e o novo mandato de Alexander Lukashenko não têm nenhuma legitimidade democrática", diz comunicado do organismo. Lukashenko enfrenta desde a eleição presidencial de 9 de agosto um desafio sem precedentes, com dezenas de milhares de pessoas a cada domingo nas ruas de Minsk para protestar contra sua reeleição, considerada fraudulenta. Borrell reiterou que as eleições "não foram livres nem justas". "A posição da UE é clara: os cidadãos bielorrussos merecem o direito de ser representados por aqueles que escolherem livremente através de eleições novas, inclusivas e transparentes", disse Borrell. O chefe da diplomacia europeia destacou a solidariedade com os cidadãos bielorrussos e apoiou o seu direito de eleger um presidente sob a supervisão da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE). Borrell também reiterou que espera que as autoridades bielorrussas cessem imediatamente os atos de repressão e violência e libertem imediata e incondicionalmente os detidos, "incluindo presos políticos". Alemanha não reconhece Lukashenko O porta-voz do governo da Alemanha, Steffen Seibert , disse na quarta que o país não reconhece Lukashenko como presidente da Belarus, mesmo com a cerimônia. O Ministério da Relações Exteriores da Alemanha tem se esforçado para que a UE aplique sanções à Belarus assim que possível. Lukashenko O autoritário presidente de Belarus, Alexandr Lukashenko, prestou juramento na quarta-feira (23) em uma cerimônia que foi mantida em segredo até o último momento por causa da onda de protestos antigovernamentais.